Sala do Chefe do Departamento

Ir em baixo

Sala do Chefe do Departamento

Mensagem por Robert Kraus em Qui 2 Fev 2012 - 12:13





Sala do Chefe do Departamento

Ocupado por:Albert T. Richard





Uma sala pouco espaçosa, porém com seu charme. Para entrar no local, deve se passar por um segurança, que se certificam quem está passando. Sua porta, de um mármore leve, porém grosso. Uma escrivaninha no canto da Sala de madeira clássica havia uma porta misteriosa em um canto da sala, que á todos os chefes do departamento que passaram por aquela sala, tiveram a notificação de terminalmente, em nenhuma hipótese, abrir aquela porta. Ninguém nunca ousou a abrir a porta misteriosa, porém nunca saiu nenhum barulho dali, nem movimentos perceptíveis. Uma estante com alguns livros, com registro do Departamento, se encontrava na parede de frente dá escrivaninha. A iluminação é feita por magia, seu piso branco, e sua parede da mesma cor. A sala por ser pequena, é muito quente, dificultando a permanência constante no local. Perto da sala, á alguns metros já se encontrava o elevador, para fácil acesso do chefe do departamento.



avatar
Robert Kraus
Funcionário do Ministério da Magia
Funcionário do Ministério da Magia

Mensagens : 316

Perfil Bruxo
Grupo: Ministério da Magia Britânico
Ano Escolar: Concluído
Habilidade Especial: Nenhuma

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala do Chefe do Departamento

Mensagem por Albert T. Richard em Ter 7 Fev 2012 - 19:06

O barulho do elfo doméstico não me fez dormir a noite inteira. Não queria ser deselegante, mas colocaria um feitiço anti-barulho no meu quarto. Porque ele havia trabalhado à noite inteira só para me dar um banquete no café da manhã para comemorar o dia? Desci as escadas, parecendo que fui espancado. As tortas de amora, as bombas de doce e leite, os bolos de chocolate e os sanduiches de queijo de Dragão enfeitavam a mesa. As roupas no cabide estavam engomadas e passadas. Os sais de banho haviam sidos trocados. Arrumei-me para o meu primeiro dia no ministério. O elfo ajeitou meus materiais em minha maleta de couro de naja. Andei pelas ruas da cidade (não podia aparatar, para nenhum trouxa ver). Entrei no banheiro que me levaria ao Ministério. Como sempre, estava lotado. Entrei em uma das longas filas e desaparatei em uma das privadas, entrando em uma lareira de pó de flú. O pátio de entrada estava aglomerado de chefes e empregados, que iam a suas devidas direções. Alguns conhecidos me cumprimentaram, meneei a cabeça, sorrindo. Peguei um elevador, cheio, mas saltei no nível 2, na sessão de execução da magia. Entrei em meu gabinete oficial. Depois de me ajeitar e conhecer o lugar chamei a minha secretária, para me atualizar dos meus compromissos.

-Olá Sr. Richard, Bem-vindo. Bom, você tem de assinar estes dois documentos da corte dos bruxos. Houve um aluno que enfeitiçou uma mangueira nos jardins, para rega-lo mais rápido. O problema foi que ela se descontrolou e atacou o jardim dos vizinhos, quebrou algumas cercas e foi vistas por dois moradores do condomínio. O ministério já enviou a carta. Mas, faremos um julgamento. Acontecerá daqui a pouco. Houve também um atentado à trouxas por dois comensais ainda não identificados. Mas, não houve mortes. Os trouxas tiveram a memória alterada.

-Bom, muito obrigado-disse terminando de assinar o segundo documento- Quanto ao aluno, infelizmente, terei uma reunião com o Ministro em pouco tempo, para receber as boas vindas ao meu cargo Cool. Mas, avise-me assim que eu terminar. Bom, contate o esquadrão de aurores e reúna dois aurores para fazer buscas no local do crime. Se os trouxas tiverem bem, psicofisicamente, quero que interroguem eles. Por hora é só isso.

Depois de anotar o que eu disse, ela pegou os papéis e saiu da sala. Com o pouco tempo antes da reunião, resolvi terminar um relatório que me foi pedido, sobre os Aurores e uma pequena lista dos materiais de defesas forjados que foram apreendidos pelo MM. Depois de termina-lo, desci ao nível 1 para encontrar-me com o Ministro. Ele nem fez questão de levar-me aos outros departamentos, subiu comigo, e apresentou-me a todos do segundo andar. Depois disto, voltamos à sala dele e conversamos sobre o meu trabalho. Ele me desejou boa sorte e voltei as minhas atividades.

Assim que voltei a minha porta, havia um pequeno grupo de pessoas me esperando. Cumprimentei-os. Eram outros chefes de outros departamentos. Após a conversa, A minha secretária veio fala-me que o julgamento do aluno infrator havia decido deixa-lo na escola, com a condição de não portar a varinha durante todas as férias posteriores e ser um aluno de boas notas.

-Mas é claro, a corte fez bem. Foi uma posição sábia. Fico feliz que ele não tenha sido expulso do Colégio. Bom, mais novidades¿

-Não, não temos mais nada. Mas está tendo um julgamento. O escrivão faltou. Poderia fazer as anotações que vão ocorrer. Apenas, uma pena de repetição anota o que todos dizem. Você só precisa avaliar os presentes.

Parti para a corte e, meia hora depois, voltei e encaminhei as minhas observações para a secretária.

-Mister Richard, os Aurores voltaram com informações sobre o atentado.

Um dos Aurores entrou na sala e iniciou seu relato sobre o acontecido. Haviam investigado e descoberto um dos atacantes. Esperavam, com ele, descobrir o paradeiro do outro.

No fim do expediente, fomos informados de um adolescente ter enfeitiçado uma bola de futebol, para ganhar uma partida. Com o saldo final de 63 a 0.

-Bom, encaminhe os Obliviadores para alterarem a mente dos outros, a seção de uso indevido da magia, do mau uso dos artefatos dos trouxas e mande uma carta para ele, além de marcar um julgamento. Quero ainda está noite.

Depois de providenciado tudo, consegui convencer o conselho para deixa-lo continuar na escola, mas ele levaria algumas anotações em sua ficha mágica. Após isto, houve a chegada do segundo comensal que havia torturado os trouxas. Mandei-o, junto com o Robert, para Azkaban, esperando julgamento. Depois, arrumei a sala e meus pertences, despedi-me da minha secretária e caminhei com Kraus pelo pátio principal do MM. Ele me agradeceu pela ajuda Cool. Entrei em uma lareira e aparatei em casa. O elfo recebeu-me cordialmente, levando as minhas coisas para dentro. Sentei-me para comer um pouco do pernil e tomar uma xícara de cerveja amanteigada. Subi ao meu quarto e tomei um banho. Depois coloquei o feitiço anti-barulho no quarto e deitei na minha cama, para descansar.
avatar
Albert T. Richard
Corvinal
Corvinal

Mensagens : 2

Perfil Bruxo
Grupo: Corvinal
Ano Escolar: 3° ano
Habilidade Especial: Nenhuma

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum